Projeto Coletivo 2022

 

a

O nosso projeto envolve e integra toda a comunidade educativa, nas suas mais diversas áreas de conhecimento e faixa etária, no desafio de favorecer e estimular atitudes como respeito, acolhimento, cuidado, diálogo, solidariedade, ética e cidadania.

O tema anual é baseado na Campanha da Fraternidade e é desenvolvido pelas Irmãs de Santo André em parceira com as unidades de Jaboticabal e Rio Preto. Pensado especialmente para a faixa etária dos alunos, a realidade social em que estão inseridos e as possibilidades de ações concretas que estão ao seu alcance.

Em 2022, a Campanha da Fraternidade tem como tema “Fraternidade e Educação” e como lema “Fala com sabedoria, ensina com amor” (Pr 31,26).

Os educadores são incentivados a estabelecerem vínculos entre o tema do projeto e o conteúdo de sua série.  A cada ano buscamos ampliar as possibilidades e os meios do projeto coletivo envolver e ser compreendido por toda comunidade escolar.

Nesse ano, o tema que estamos trabalhando é “Educar: saber com sabor”Através de atividades lúdicas, palestras, rodas de conversas, projetos sociais, eventos, entre outras coisas, estamos refletindo juntos sobre o que nos aproxima uns dos outros: nossas ideias, nosso jeito de ser, as coisas que acreditamos, nossas crenças, nossos valores e sonhos etc.

 

Educar: saber com sabor – temas trimestrais:
1. Educar para a cidadania responsável
2. Educar para conectar saberes num mundo sem fronteiras
3. Educar para o bem, para o encontro e o amor.

 

1º Tema do Projeto Coletivo 2022: 

a
Colocar o bem comum em primeiro lugar e atuar sempre que possível para promovê-lo é dever de todo cidadão responsável. A cidadania deve ser entendida, nesse sentido, como processo contínuo, uma construção coletiva que almeja a realização gradativa dos Direitos Humanos e de uma sociedade mais justa e solidária.

a

Navegar é preciso (Fernando Pessoa)

Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa:
“Navegar é preciso; viver não é preciso.”

Quero para mim o espírito desta frase, transformada
A forma para a casar com o que eu sou: Viver não
É necessário; o que é necessário é criar.

Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso.
Só quero torná-la grande, ainda que para isso
Tenha de ser o meu corpo e a minha alma a lenha desse fogo.

Só quero torná-la de toda a humanidade; ainda que para isso
Tenha de a perder como minha.

Cada vez mais assim penso. Cada vez mais ponho
Na essência anímica do meu sangue o propósito
Impessoal de engrandecer a pátria e contribuir
Para a evolução da humanidade.

É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça.

a

Vamos junto no Pacto Educativo Global, convocado pelo Papa Francisco!

Shares
Share This